2 de set de 2010

Entrevista: Crunch Delights em busca da primeira demo


Por Jéssica Casellas 

O guitarrista da banda Crunch Delights Yákilli Bryzoll conta um pouco sobre a banda curitibana de Gore/Grind Metal, formada no fim de 2009. Confira:


Jéssica Casellas: Qual a ideia geral da banda? 
Yákilli Bryzoll: A banda surgiu no final do ano de 2009 e a principio a ideia começou com um simples ensaio para nos entrosar e cada um de nós já ir se familiarizando com as influências que cada um possuia. Todos os membros da banda tem um estilo musical parecido. Isso nos influencia ainda mais para fazermos um som próprio e que agrade a todos. A formação da banda foi comigo e Danilo Blast (bateria). Já tocavamos em uma banda, mas estavamos com os horários pra ensaio em desavença, sendo que nessa época entrou o Yuri (Vocal). Assim, montamos o Crunch Delights e com isso começamos a ensaiar constantente.

JC: Vocês já têm algum disco lançado ?
YB: Não. Por enquanto estamos disponibilizando em nosso myspace três músicas ou melhor pré-demo para melhor concentração no estúdio e assim ter mais tempo para finalizar os detalhes que estão faltando para nossa 1º demo. Provavelmente, ela terá lançamento mais para o final desse ano, ou para o início do ano que vem. Nela irá conter de 11 a 12 faixas próprias e talvez uma ou duas covers de Grind Metal.

JC: O som de vocês é muito bom. O último show foi no Hangar, no Dead Shall Rise fest no dia 12 de julho. Esse show teve bastante gente, e o  público curitibano é difícil de agradar. Como foi a "recepção" dos headbangers?  E  a agenda da banda tem algum show para os próximos dias? 
YB: Obrigado. O festival Dead Shall Rise que rolou com a organizaçao da Damar 66 produções foi nosso 1º show. Sobre o público, conversamos com um pessoal que presenciou o evento, apoiaram elogiaram a apresentação afinal. Eles sabiam do estilo que ia ser apresentado e gostaram bastante. Apesar do show ter sido ser curto, conseguimos passar nosso peso e sujeira (músicas compostas durante esse período) para a galera. Foi um dos dias dos namorados mais violentos que já tive. (risos)
Sobre as datas de shows, já temos mais dois agendados: More Gore Tham Before (São Paulo) e The Matter Of Splatter (Curitiba).

JC: Agora vamos falar um pouco sobre a cena curitibana. Qual sua visão em relação às bandas locais?
YB: Existem várias bandas boas em Curitiba, falando de um modo geral, estilos e gêneros, mas a cena death/gore/grind está faltando em nossa cidade. Estamos cansados de ir a shows covers que rolam a cada 15 dias. Está ficando muito monotono ir a esses lugares. Claro, vai do gosto de cada um. As bandas precisam de incentivo para poder começar um trabalho, então, se uma casa de shows não fecha a lotaçao máxima a banda não é agradável e a casa fica sem público.

JC: Muito bem lembrado esse lance. Muito obrigada pelo tempo que você nos forneceu para essa matéria e, claro, muito sucesso para o Crunch Delights!!
YB: Obrigado pela iniciativa de criar um blog com o intuito de divulgar bandas que estão começando ou tem algo novo para mostrar e estar sempre mantendo a cena de Curitiba aquecida com informações e afins.

Nenhum comentário:

Postar um comentário