20 de nov de 2010

Review: Necropsya destruindo o teatro!

Por Felipe Leite

Sexta Feira! Mesmo com sono e cansado após um dia de trabalho esgotante não poderia deixar de comparecer ao TUC naquela noite, ainfal, estaria se apresentando aquela que é hoje uma das melhores bandas, não apenas de Curitiba, mas do estado...o Necropsya, em um local que foi extremamente importante para o crescimento da cena curitibana no final da década de 80 início da década de 90.

Pouco antes das 20 horas vários headbangers já esperavam e se acumulavam dentro da galeria em frente ao teatro para presenciar o evento. Uma coisa realmente estranha e diferente foi o fato de terem cadeiras no lugar e boa parte do públcio ter assistido ao show sentado. Confesso que tentei por umas 2 músicas mas não aguentei e tive de levantar e ir para perto do palco.
A banda que já está na ativa a dez anos e que, já faz alguns anos, mantém um line up estável e muito bem entrosado formado por Henrique Vivi (B/V), Henrique Bertol (G) e Celso Costa (D) mostrou toda a competência e experiência adquirida ao longo de todo esse tempo em atividade e porque é uma das maiores bandas da capital paranaense e ainda tem motivos de sobra para crescer muito mais.

A banda participou recentemente de um projeto da prefeitura chamado "Bandas Fora da Garagem" no qual tiveram a oportunidade de gravar 5 músicas e lançaram em um formato bem legal.
A pancadaria começou rolando solta com a ótima "Terror's At War" e a violenta "Holding On" imendada em seguida. "Determinação", cantada em português, veio na sequencia com uma letra e melodia muito legais. É sempre algo muit complicado fazer metal em portugês e o Necropsya mostrou nessa canção que conseguiu tirar isso de letra. A banda optou por começar o show mostrando as novas canções presentes no projeto, seguindo a ordem do track list mesmo, e assim o show prosseguiu com "Reddened". Na minha opinião melhor música do novo material, que varia muito bem entre momentos mais cadenciados com um pouco de groove e levadas bem rápidas que funcionaram muito bem ao vivo e fizeram parte do público que preferiu assistir em pé se empolgar bastante.  Prisioned fechou a sequência de músicas do projeto com uma levada mais cadênciada. Durante vários momentos do show a banda distribuiu para o público algumas cópias desse material.

A maravilhosa "Skullcrusher" presente no disco "Roar" e no Ep de mesmo nome veio em seguida como uma porrada no estômago de todos os presentes. Na minha opinião, melhor música da noite e talvez minha favorita da banda. Em seguida vieram "Easy Targed" e a nova e bem diferente "What the Hell" com muito groove e a banda esbanjando muita técnica e feeling.
A também já bem conhecida e ótima "Destroy", que também aparece no primeiro full lenght da banda, levantou os ânimos da parcela do público que assistia o show em frente ao palco e que parecia não cansar. A cadenciada "Distorted" e a rápida e violentíssima “Stress”, também cantada em português, fecharam a apresentação com chave de ouro.

Som do local excelente, presença de palco e execução das músicas perfeita. Parabéns ao Necropsya e a todos os presentes no TUC naquela noite de sexta feira. E que venham mais eventos assim.

Um comentário:

Anônimo disse...

Ja tive a oportunidade de tocar la no TUC quando toquei no Septic Brain em 2002. Realmente, é um lugar classico e que deveria retornar com mais frequencia. A unica ressalva é o horario. Nao pode passar muito das 20h00, se nao estou enganado...

Fica 1 abraço

GUSTAFAH TERRORZONE

Postar um comentário