12 de set de 2011

Belphegor, Ragnarok e Doomsday Ceremony - Setembro Negro no Hangar Bar!

Depois de ter ficado fora da rota nas últimas edições do Setembro Negro (dentre elas a de 2009 com o Destroyer 666), Curitiba volta a receber o festival e, mais uma vez, se apresentaram na capital paranaense os austríacos do Belphegor acompanhados, dessa vez, pelos noruegueses do Ragnarok.

A noite extremamente fria e chuvosa da véspera do feriado da independência do Brasil, aliada à ausência da lenda do Death Metal mundial Morbid Angel (que se apresentou em São Paulo pelo mesmo festival), não impediram que o Hangar Bar ficasse lotado para receber o evento.

A abertura ficou por conta dos curitibanos do Doomsday Ceremony. A banda, que possui um instrumental levemente calcado no heavy tradicional mesclado com a agressividade dos vocais de Moloch (ex-Insane Devotion) apresentou um show curto porém eficaz com seu set recheado de músicas do primeiro, e único, full lenght da banda: "Apocaliptic Celebration" de 2005. Destaque sempre para "Vultures of War" e "Black Heart".

Os noruegueses do Ragnarok fizeram uma apresentação direta e extremamente competente. O som do quarteto, segue uma linha mais reta e agressiva e muitos dos presentes na noite pareciam ter ido ao evento mais pelos noruegueses do que pelo headliner Belphegor. O vocalista HansFyrste (que também canta no Svarttjern e entrou na banda em 2008 tendo apenas gravado o mais recente disco, "Collectors of the King") mostrou serviço em uma ótima performance. O som da casa estava ótimo bem como o trabalho com as luzes. Destaque para as excelentes "It's War" e "Certain Death" (ambas do álbum "Diabolical Age") e para "Blackdoor Miracle".

O Belphegor, headliner da noite, começou sua apresentação por volta da meia noite e meia. Divulgando o trabalho "Blood Magick Necromance" (2011) mostraram por que são uma das principais referências no cenário extremo nacional. O show teve início com "In Blood - Devour This Sanctity", do mais recente trabalho, seguida de "Belphegor - Hell's Ambassador" do disco "Pestapokalypse VI" (2006) a presença de palco da banda, mas especialmente do frontman Hel "Helmuth" Lennart (G/V) e do baixista Serpenth, dispensa comentários com todos bangueando e se movimentando pelo palco a todo instante. O baterista Martin "Marthyn" Jovanovic que vem acompanhando a banda já a dois anos mostrou um ótimo serviço em todas as músicas. Do mais recente álbum também foi executada a ótima "Impaled Upon the Tongue of Sathan ". Outro destaque fica por conta da ótima "Lucifer Incestus", do álbum de mesmo nome de 2003. A banda tocou ainda mais três faixas do novo disco (dentre elas a faixa título) além de "Jusatine: Soaked in Blood" e de "Bondage Goat Zombie" (ambas do mesmo disco) que encerrrou a apresentação dos austríacos. Apesar da grande quantidade de músicas novas e de várias ausências no set list que, diga-se de passagem, foi relativamente curto, a apresentação, bem como todo o evento, foi matadora, como de praxe nas passagens da banda por Curitiba. A quem perdeu o Ragnarok, apenas lamento pois não é todo dia que uma banda como essa pisa em solos curitibanos.

Que venha o setembro negro do ano que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário