18 de ago de 2010

Resenha: Profane Souls com "...na terra de Satan..."


Por Felipe Leite

Fundada em meados dos anos 90, no Mato Grosso do Sul, e tendo migrado posteriormente para Curitiba, o Profane Souls vem conquistando um ótimo espaço no underground do Black Metal nacional com excelentes shows (e bota excelentes nisso!). Após várias demos, ano passado, a banda que no momento contava com Lamferniis (V), Becka Witchhammer (G), Demona (G), Valdo Warrior (D) e Lady Thorns (K & B), entrou no estúdio Avant Garde para gravar esse ótimo Full Lenght composto de 5 faixas.

Com uma pequena introdução o disco abre com a ótima "Guerreiros da Escuridão..." com um teclado muito bem posicionado que não rouba espaço das guitarras e dá uma atmosfera sombria muito boa ao álbum, uma levada cadenciada e dedilhados muito bem colocados é uma ótima música, especialmente quando executada ao vivo na ótima performance de Lamferniis.

"Filhos Profanos de Uma Terra Profana" se inicia com um ótimo riff e um excelente trabalho de Valdo Warrior na bateria. A música tem uma pegada muito boa e é convidativa ao headbangin'.
A faixa título dá sequência ao álbum. Outra ótima faixa com um refrão muito bom, variando entre momentos mais agressivos e momentos mais atmosféricos, notados especialmente na voz de Lamferniis.

"Obscura Morte" se inicia com um dedilhado. A música é cadenciada e varia com momentos mais rápidos e agressivos. Novamente um ótimo trabalho de Valdo Warrior, especialmente no uso do pedal duplo muito bem encaixado.

A faixa de encerramento do disco, "...Magia e Arte no Reino Oculto", se inicia novamente com uma intro dedilhada, acompanhada do teclado de Lady Thorns, criando, assim, uma bela melodia. Após isso, Lamferniis profere os primeiros versos da música que se inicia junto a seu vocal nesse instante.

As letras são totalmente blasfemas e o disco mantém uma linearidade em todo seu decorrer, mesclado a muita qualidade nas composições, o que faz com que o mesmo não soe enjoativo (são 19 minutos que passam voando tamanha a qualidade das músicas). Os riffs e a levada mostram que a banda é formada por verdadeiros hellbangers.

A banda tocou esse ano no Curitiba In Hell Fest (Hangar Bar) onde fez uma ótima apresentação e vem fazendo shows regularmente, o que é ótimo visto que o Black metal parecia ter perdido um pouco de força em Curitiba.


Para saber mais: www.myspace.com/profanesoulshorde

Nenhum comentário:

Postar um comentário