28 de abr de 2011

Bons tempos: Fornication (parte 1)

Vamos retomar a sessão "bons tempos" (que não rolava há tempos) com uma das grandes bandas da cidade: Fornication. Essa que foi, e ainda pode ser considerada, um dos grandes nomes do death metal do Paraná. Vou começar por uma biografia e discografia da banda, que consegui com ajuda do Gerson (guitar).

Leia a parte 2 da matéria.

BIOGRAFIA

Em meados de 1996, o vocalista Élcio e o baterista Flávio tiveram a idéia de formar uma banda de death metal em Rio Branco do Sul (município próximo a Curitiba - PR). Inicialmente o death metal praticado pela banda se baseava em fontes como Cannibal Corpse antigo e outras bandas de death metal do início dos anos 90.

O line-up no início era composto basicamente por Elcio (vocal), Flavio (batera) e Rodrigo (guitar), todos de Rio Branco do Sul. Nessa época, Flávio convida o guitarrista Gerson Watanabe (que editava na época o fanzine Hell Itself) para assumir a segunda guitarra da banda. O mesmo aceita o convite na mesma hora, faz testes e se integra bem à banda. Um tempo depois Rodrigo deixa a banda por motivos particulares e a banda faz seu primeiro show com Elcio, Flavio e Gerson. Justamente nesse primeiro show a banda encontra o baixista Hernan, que mais tarde veio a integrar de forma definitiva a banda.

Essa formação durou bastante tempo e o primeiro fruto foi uma demo-ensaio chamada "Eternal Sufferance" gravada ao vivo em um show em Rio Branco do Sul no final de 1997, com 3 músicas próprias (compostas pelo antigo guitarrista Rodrigo) e mais um cover do Deicide. Pela baixa qualidade da gravação, a banda acabou não divulgando muito o trabalho.

A partir daí a banda começa a tomar novos rumos na composição dos sons e das letras, por influência dos novos integrantes Gerson e Hernan (que moram em Curitiba), resultando em um som com fortes influências da cena death metal norte americana. Daí surgiu a demo tape "Elegy To Forgotten Soul", gravada em setembro de 1998 no Studio Solo em Curitiba. Nesse trabalho o death metal praticado pela banda é mais puro e trabalhado, alguns fanzines classificam a demo como death metal tradicional, outros dizem que é brutal death metal. A verdade é que a banda passou por uma evolução muito grande e começa a ser reconhecida no meio underground nacional.

Assim a banda começa a realizar vários shows pela região e também começa a compor novas músicas. De 1999 até 2001 a banda continuou sua vida, mas teve inúmeras dificuldades que acabaram atrasando muito o processo de composição das novas músicas.

da esquerda para direita: Hernan (baixo), Flavio (bateria), Gerson (guitarra) e Elcio (vocal) - foto divulgação 1998

No final de 2001 a banda decide tirar o baterista Flávio da formação, pela falta de motivação do mesmo. Após alguns meses procurando um baterista, a banda decide convidar o baterista Mauricio Amorim da banda Infernal para gravar o álbum de estréia do Fornication. O mesmo aceita o convite e em alguns poucos meses a banda já está em estúdio gravando as novas músicas para o álbum "Descendants Of The Degenerated Race".

A entrada de Maurício na banda deu um vigor novo ao som, tornado-o muito mais intenso e brutal. Para quem conhece a demo com certeza vai se surpreender com o CD, pois está muito mais pesado e extremo do que a demo-tape.

da esquerda para direita: Mauricio (bateria), Hernan (baixo), Elcio (vocal) e Gerson (guitarra) – foto divulgação 2002.

Nessa mesma época surge a oportunidade de participar de um tributo à banda Death, intitulado "Together As One" pelo selo espanhol Mondongo Canibale. A banda então faz uma versão para "Regurgitated Guts" do clássico "Scream Bloody Gore", sendo a única banda do Brasil a participar do tributo. Com o material gravado começa a procura por um selo para lançamento do CD. Após vários contatos, a banda decide por acertar com o selo Black Hole Productions (Brasil).

Assim, em abril de 2003 finalmente o debut álbum "Descendants Of The Degenerated Race" é lançado pela Black Hole Productions. No mês seguinte a banda finalmente encontra um baterista, seu nome é Johnny Rosa. Ele tocou por muitos anos no Flesh Grinder de Santa Catarina e assumiu as baquetas do Fornication naquele ano de 2003. Os ensaios seguem firme e em pouco tempo os shows começaram a ser marcados.

No final do ano de 2003 Mauricio Laube (também guitarrista de Scorner e Insane Devotion) entra como segundo guitarrista na banda. Infelizmente ele sai da banda em fevereiro de 2004 devido à falta de tempo para se dedicar para a banda e por outros projetos profissionais dele. A saída dele foi amigável, não havendo nenhum problema de ambas as partes. Em meados de abril e maio de 2004 a gravação do segundo álbum "Unleashed Wrath" é finalmente concretizada (Clinica Studio - Curitiba PR), vindo a ser lançado em Setembro de 2004 pelo selo colombiano Brutalized Records. Em setembro é iniciada a primeira tour da banda pelo velho mundo (Unleashing Wrath Over Europe Tour), abrangendo um total de 9 países. A banda realizou shows na Alemanha, República Tcheca, França, Bélgica, Holanda, Itália, Austria, Eslovenia e Hungria. Todos realmente memoráveis!

da esquerda para direita: Johnny (bateria), Gerson (guitarra), Hernan (baixo) e Elcio (vocal)

ÚLTIMA FORMAÇÃO – 2004

Em setembro de 2005 Gerson, Hernan e Johnny saem oficialmente do Fornication. Desde então, a banda ficou sob responsabilidade do vocalista Elcio, porém não houveram mais notícias da banda, o que dá a entender que ela está inativa.

DISCOGRAFIA


Unleashed Wrath - CD 2004
Brutalized Records





Descendants Of The Degenerated Race - CD 2003
Black Hole Productions




Together As One, A Tribute To Death - Comp. CD 2003
Mondongo Canibale Records




Elegy To Forgotten Soul
Demo Tape 4 tracks - 1998



Eternal Sufferance
Reh Demo Tape 3 Tracks - 1997








Na próxima semana, vamos continuar o assunto com uma pequena entrevista com o guitar Gerson. Aguarde e confie.

4 comentários:

Jgör disse...

Boa matéria, Vito!
Eu conheço o Elcio e comprei dele mesmo os cds q tenho do Fornication. Banda do caralho com sonzera massa pra quem curte o estilo. Com certeza um dos grandes nomes do Paraná no metal!
Jgör

Anônimo disse...

Muito boa matéria.

OBS.: Os CD's voce conseguiu comigo seu malária hahahaha aliás, voce ja me devolveu ??? hoauheouhoa...

FICA 1 ABRAÇO

GUSTAFAH (TERRORZONE)

Vito Cuneo disse...

Vou devolver em breve.. hehe

Anônimo disse...

Conheci o Gerson através de correspondencias via cartas. A internet ainda ñ era tão popular! Ainda hoje tenho as edições do Hell itself! saudosas lembranças, as coisas ñ eram tão fáceis mas como sempre houveram q guerreiros como o Gerson q levantavam o estandarte do Metal e contribuiram para a sua perpetuação! Heils!!!

Postar um comentário