5 de set de 2010

Review: Waithrone, Write of Life e Empirios no Gógolta

O Gólgota vem se destacando há 9 anos como um espaço para bandas locais apresentarem seu trabalho e verificarem em que medida seu som agrada. Com um público altamente qualificado (boa parte eram músicos), é possível ouvir comentários, elogios e críticas de quem conhece do riscado.

Na noite de ontem (4) foi a vez de se apresentarem Waithrone, Write of Life e Empirios para fazer a alegria daqueles que não viajaram no feriado prolongado. Os shows foram perfeitos para quem está interessado unicamente em ouvir heavy metal e conferir o desempenho das bandas, sem estender a noite madrugada adentro.

Empirios -----------------------------



A primeira banda a subir ao palco foi a Empirios, que começou os trabalhos às 20h10. Tocaram 4 músicas próprias trazendo power metal com uma formação reduzida (voz, baixo, guitarra e bateria) ao que se conhece das bandas do gênero, que, em geral contam com duas guitarras e teclado. A banda vem trabalhando para gravar suas músicas visando a seletiva do próximo Wacken, em Curitiba. Confira o setlist:


1.    The open doors
2.    I can see you
3.    Glorious
4.    Kill the giants

Write of Life --------------------------


Debutando em palcos, o Write of Life foi a segunda banda a se apresentar. Apesar de estar ensaiando há apenas 3 meses, pode-se dizer que foram uma grata surpresa, com seu misto de prog e metal alternativo. Apresentaram 4 músicas próprias, com bons arranjos de músicos já experientes e a destacável vocalista Pricila. Isso que a banda ainda procura um baixista para manter a formação com duas guitarras. Quebrando o galho, Silvano foi quem assumiu, muito bem, a missão de encarar as 4 cordas. Segue o setlist:

1.    My full steps
2.    Holy Spirit
3.    Procurando
4.    Borning stars

Waithrone ----------------------------

Por fim, apresentou-se a banda mais esperada da noite. Waithrone vem mostrando porque é uma das bandas curitibanas recentes que merece destaque. Os caras trazem um som consistente ao melhor estilo Heavy Metal, comandados pela voz inigualável de Ouphir Pesch. Na segunda música, quando executavam um cover de Dio, o batera Rafael Teske destruiu a bateria literalmente. Depois da queda de dois pedestais, ele chegou a quebrar um pedaço da baqueta, que voou para a plateia, para a alegria de um dos expectadores que pôde guardar a recordação.  No momento eles estão em processo de gravação do primeiro álbum que deve receber o título “For the Kingdom”. O novo trabalho promete ainda mais que o EP “The King’s Return”, lançado no ano passado, pois, além da experiência, eles também contam com o apoio do maestro Richard Rautnamn, nos arranjos. O lançamento deve ocorre no começo do ano que vem. Até lá, vamos conferindo o bom trabalho já gravado da banda, apresentado no show de ontem, conforme o setlist:


1.    Introdução
2.    King’s Return
3.    Rainbow the dark (Dio)
4.    Rainbow of the witches
5.    Dark Night
6.    Painkiller (Judas Priest)

Nenhum comentário:

Postar um comentário