7 de abr de 2012

Review: Sodom comemora 30 anos em Curitiba

Os alemães do Sodom ensandeceram o público no show realizado ontem (6), no Music Hall, em Curitiba. Casa cheia para ver uma das lendas do thrash europeu que comemora 30 anos de carreira e para conferir o primeiro dia do Thrash Maniacs Festival. O Sodom subiu ao palco às 23 horas sem muita pompa. Tom Angelripper acenou um cumprimento para o público e começaram a tocar “In war and pieces”, música do último álbum lançado pelo grupo, em 2010. 

O setlist variou bastante entre os trabalhos mais recentes da banda, com músicas como “City of god”, “The art of killing poetry” e “Sodomy and lust”, cantada a plenos pulmões pelo público, o que certamente impressionou os músicos, pelo fato de serem trabalhos lançados recentemente. Das antigas, o que pode ser ouvido foram músicas que lembraram os trabalhos mais old school da banda, como “M-16”, “Blasphemer”, “Remember de fallen”, “Agent Orange”, entre outras. Rolaram até algumas homenagens durante o show, como uma intro de “Surfing Board” do Ramones em “The saw is the law” e o cover de “Iron Fist” do Motörhead, já gravada em “Persecution mania”, de 1987.

Um dos pontos altos do show foi quando um fã de cadeira de rodas e tudo foi levantado pelo público até o palco. Ajudado por Bernemann, o fã, abraçado pelos membros do Sodom, ajudou a levar o público a loucura. O sortudo conseguiu ficar no backstage quase todo o restante do show, antes de ser devolvido à pista novamente. Em outro momento, no intervalo de uma música para outra, Angelripper pegou uma câmera na mão para filmar o público que cantava “olé, olé, olé, olé, Sodom, Sodom”. De arrepiar.

Foi divertido ver os seguranças sendo espremidos contra o palco pelo público. Cansados, eles desistiram de ficar na pista e subiram no palco para tentar conter a piazada que subia para dar os mergulhos. Foram vários stage diving’s e uma roda de mosh pit contínua que se repetiu em todas as músicas. Poucos devem ter notado que um rapaz, que seria o campeão de stage diving’s, caso houvesse um campeonato ali pelos cerca de 30 mergulhos que deu, foi agarrado por um segurança na sua última tentativa e empurrado para a pista, enquanto Angelripper encarava com reprovação o segurança.

Destaque também para as bandas de abertura, os catarineses do Juggernaut e os já veteranos do Rhestus, além da banda curitibana Terrorscream, que retornou aos palcos após passar o ano de 2011 praticamente inativa. As três bandas fizeram um excelente esquenta, trazendo som próprio influenciado por bandas como Destruction, Slayer, Pantera e Kreator.

Hoje, quem confere o Sodom de perto são os paulistas. Este será o segundo e último show dos alemães no Brasil durante esta turnê. Em seguida, eles parte para outros países da América do Sul como Argentina, Chile, Peru e Colômbia.

Mais
O segundo e último dia do festival trará os estadunidenses do Exodus para Curitiba, outra lenda do Thrash, no dia 27 de abril. Completam o cast as bandas Leviaethan, do Rio Grande do Sul, uma das primeiras bandas de Thrash Metal do país, os catarinenses do Fuzilador e a banda Jailor, de Curitiba, que está voltando à ativa depois de um longo tempo desativada. O show também ocorre no Music Hall e os ingressos para o primeiro lote custam R$ 70.

Setlist:
In war and pieces
Sodomy and lust
M-16
Outbreak of evil
Surfin' bird (intro-The Trashmen)
The saw is the law
Nuclear Winter
Proselytism Real
Iron Fist (Motörhead)
The art of killing poetry
I am the war
City of god 
The vice of killing
Blasphemer
Feigned death throes
Agent Orange
Knarrenheiz
Augesbombt
Wachtturm
Remember the fallen
Bombenhagel

Nenhum comentário:

Postar um comentário