19 de mai de 2010

Entrevista: o black metal e o erudito do Vulture of Corpse


Formada em 2000 a banda Vulture of Corpse se destacou pela suas composições que mesclam o Black Metal com violão erudito. Hoje a banda é comandada por Marcos Araujo, e acabou de lançar um single, “Dance of Shadows”, e está produzindo um novo CD. Conversamos com ele pra saber mais desse material e o que vem por ai.

GM Press - A banda completa 10 anos em 2010, como é liderar uma banda com tanto tempo de estrada e como foi que você entrou na banda e assumiu esse posto?
Marcos Araujo – Bom, quando eu entrei para a Vulture of Corpse, no inicio de 2006, a banda já estava com um objetivo muito bem estruturado, apresentar até abril do mesmo ano um EP com 5 músicas inéditas intitulado “Divinum Sacrificium”. As composições estavam muito bem encaminhadas, mas a meu ver para o Ouphir (Fundador e ex-lider da V.O.C.) faltava algo, algum diferencial que destacasse a V.O.C. das demais bandas de Black Metal do cenário Curitibano na época. Após ter largado os estudos de guitarra apenas para me dedicar ao violão erudito, eu vinha amadurecendo a idéia de voltar a encarar os palcos com uma banda de Metal, mesmo tendo como instrumento o violão que, diga-se de passagem, não é nada peculiar ao gênero. Foi então, que em uma tarde, andando pelas ruas do centro de Curitiba, as minhas idéias bateram com as idéias do Ouphir, e me foi lançado o desafio de implementar arranjos de violão ao Divinum Sacrificium, e posteriormente produzi-lo.
Após um período de muitas discussões a qual caminho seguir com o V.O.C., sua temática, sua sonoridade, etc… Pelo fato do violão ter se tornado um diferencial muito forte na banda, ficou a meu cargo a missão de seguir com esse projeto tão audacioso e complexo. Estou muito feliz em dar continuidade ao trabalho com a Vulture of Corpse, a dificuldade e toda a complexidade de mesclar o violão erudito ao Black Metal, tando na parte de produção até mesmo a quebra de paradigmas para essa mistura tão inusitada, está sendo uma verdadeira escola para mim.

GM Press – Em 2006 a banda gravou um EP intitulado “Divinum Sacrificium”, qual foi a repercussão desse material?
Marcos Araujo – A repercussão, do público ao qual foi direcionado esse trabalho, foi muito boa. Fizemos muitos shows.

GM Press – Como você chegou nesse novo line-up?
Marcos Araujo – Após a V.O.C. ter cancelado suas atividades, isso no inicio de 2008, decidi seguir com um projeto paralelo, começando do zero. Durante todo esse ano concentrei minha atenção em novas composições, tentando desenvolver uma sonoridade mais agressiva e técnica da qual era apresentada na Vulture of Corpse. Foi então que mostrei esse novo trabalho para o Marcelo Mattos e também para o Anderson Soares, ambos membros da banda True e amigos próximos. Decidimos juntos seguir com a V.O.C. usando essas novas composições e um novo conceito. Junto com eles veio também o Marcelo Soares, baixista da True. E após alguns contatos chegamos até o Sol Perez, que para a proposta do “novo Vulture” encaixou como uma luva, he he he. Todos excelentes músicos. Conseqüentemente conheci o talento para os teclados da Márcia, esposa do Anderson, que também juntou-se ao line-up. 

GM Press – O single “Dance of Shadows” foi lançado em Abril, quais as primeiras impressões que o publico teve e qual o retorno até agora?
Marcos Araujo – Já em estúdio, produzindo o single, o trabalho começou a impressionar muito a todos nós. Realmente o resultado da obra superou toda a nossa expectativa. Aquilo que a principio seria um tiro no escuro, a Dance of Shadows provou ser um tiro certeiro. E isso está se refletindo na opinião do público e da crítica já rendendo bons frutos a Vulture of Corpse, como uma parceria fechada com um selo na ocenia e alguns contatos pela Europa.

GM Press – A sonoridade apresentada no single é muito diferente do material anterior, quais os principais diferenciais que você gostaria de destacar sobre essa nova sonoridade?
Marcos Araujo – Sempre achei que dentro do Black Metal Sinfônico o violão teria um universo de possibilidades. Para a Vulture muito mais além até que o folk metal, dentro das nossas limitações. E como sempre fui influenciado por compositores mais “melancólicos”, foi natural expressar isso na V.O.C. o que trouxe uma enorme diferença para a Dance of Shadows. O uso do teclado, dando um apoio muito forte aos arranjos de violão, e em muitas partes, tomando a frente na harmonia dos temas, deixou o som muito mais atmosférico. A aceitação quanto a isso também foi positiva, principalmente do exigente mercado europeu.

GM Press – O Novo CD está previsto para 2011, como anda essa produção?
Marcos Araujo – Ainda não defini qual será o número total de músicas para esse Cd, toda a identidade visual para esse trabalho já está bem encaminhada, e as composições estão sendo revisadas. Como o processo de criação é sempre muito constante e intenso, novas idéias vão surgindo. Como a tendência é sempre querer desenvolver melhores trabalhos, novas composições são sempre muito bem analisadas, e em alguns casos substituem obras mais antigas. Mas isso é normal, faz parte do processo. 

GM Press – Sabemos que o baterista Anderson Soares e a tecladista Marcia Padilha mudaram-se para Brasília, como ficou a rotina da banda com a ausência deles?
Marcos Araujo – Nosso processo de criação foi sempre bem prático, já prevendo esses contratempos. Faço uso de software para escrever minhas obras, e esses também possibilitam escutar tudo o que foi escrito com todas as informações necessárias. Então posso escrever algo, e imediatamente enviar para eles que poderão tanto ler como escutar a composição sem eu precisar gravá-la. Isso sempre funcionou muito bem, pois os músicos já têm certa “bagagem” e esse processo não é nenhuma novidade para eles.

GM Press – Como você vê o mercado fonográfico para o tipo de som que a banda vem produzindo?
Marcos Araujo – Acredito que o mercado europeu é bem promissor para esse tipo de som e é lá que estou “apostando minhas fichas”. Não só pelo fato de desenvolvermos um Black Sinfônico, mas pelo fato de buscarmos um diferencial dentro desse gênero. Inovar dentro do metal é sempre uma boa alternativa, e as bandas brasileiras são vistas com bons olhos pelos gringos por buscarem esse diferencial.

GM Press – Ainda antes do lançamento foi anunciada uma parceria com o selo Satânica Productions , quais suas expectativas?
Marcos Araujo – O Japão tem uma fome insaciável pela cultura brasileira, tudo o que vem daqui é sempre muito bem recebido por lá. E como uma superpotência extremamente consumista, disponibilizar nosso material para esse público será muito importante para o desenvolvimento da Vulture of Corpse. Entre outras possibilidades, a Satânica Productions dará a nós esse suporte, pois grande parte de suas vendas são destinadas ao Japão, então minhas expectativas quanto a essa parceria são boas.

GM Press – Vocês lançaram um pen-drive como material comemorativo desses 10 anos, o material ficou muito bom e foi bem sacado por parte da banda, como foi idealizado esse material, o que ele tem que o torna especial?
Marcos Araujo – A idéia foi do Marcelo Mattos. A principio era apenas para a divulgação da Dance of Shadows para as gravadoras. Mas a idéia foi tão boa que então pensei em que além de toda a personalização da embalagem e do próprio pendrive, eu ,como design gráfico, poderia criar um pequeno sistema dinâmico em flash . Onde o usuário poderia obter todas as informações e imagens a respeito da banda, além de escutar o single em alta qualidade. Como se fosse uma homepage, só que offline, e com a mesma interatividade dos sites em flash que você encontra na web.

GM Press – Algum show ou turnê nos planos da banda?
Marcos Araujo – Estamos concentrados na gravação do nosso Full. Então, não estamos agendando shows para esse semestre. Mas para a divulgação desse novo cd vai rolar muitos shows com certeza, podem aguardar.
GM Press – Obrigado pela entrevista, sucesso a banda. Se quiser deixar um recado manda ai:
Marcos Araujo – Quero agradecer a GM pelo apoio, por todos que sempre acreditaram no potencial da Vulture of Corpse, e também a todos aqueles que já estavam desacreditados ou simplesmente não simpatizavam com a proposta da banda, mas após o lançamento da Dance of Shadows estão nos apoiando muito em todos os sentidos. Valeu galera, aguardem que vem muito mais por aí.

Maiores informações sobre a banda você encontra: www.vultureofcorpse.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário