18 de dez de 2010

Review: Krisiun e Imperious Malevolence em noite destruidora


Curitiba fez bonito em noite de muito Death Metal. Em show realizado ontem, no John Bull Music Hall, Imperious Malevolence e Krisiun agitaram o público.

A primeira banda trouxe como novidade o guitarrista Daniel Azevedo (foto), substituindo Emanuel. Bom, quem ouviu o som, percebeu que o cara simplesmente destruiu. A banda apresentou músicas antigas e do trabalho novo que vem sendo preparado para gravação, num total de 12. Entre as músicas tocadas estavam "From chaos shall rise", "Antigenesis", "Excruciate", "Priests of pestilence" e "Inexorable inferno". O set dá uma boa ideia do que está vindo por aí, ou seja, um CD de muita qualidade. O único problema foi a microfone baixo de Raphahell, apesar dos pedidos do próprio músico. Em alguns momentos em que a voz dele aparecia mais a galera vibrava, inclusive. A abertura de gala para o Krisiun, solicitada pelos próprios gaúchos, foi um show destruidor que prendeu a atenção do povo que ia chegando no local.

Perto das 23h30, sem muita demora, os caras do Krisiun subiram ao palco, enquanto rolava uma intro. A esta altura, a casa estava cheia e o público animado para a porrada pura que estava por vir. E não deu outra. A família Krisiun, formada pelos irmãos Alex Camargo, Max Kolesne e Moyses Kolesne voltou à Curitiba para fazer novamente um show avassalador. Eles abriram com "Ominous", música do CD "Bloodshed" (2004) e, em seguida, soltaram uma do novo trabalho; "Combustion Inferno". O set contou com uma variação de músicas novas e antigas. Em meio ao show, Alex não cansou de elogiar o público e dizer coisas positivas sobre a cena curitibana, tais como "vocês são foda, sem puxação de saco" e "Curitiba tem uma cena forte pra caralho".

Uma das coisas que chamou a atenção de quem esteve lá e também dos próprios músicos, foi a quantidade de mulheres. Impressionantemente, havia muitas delas, mostrando que Death não é só som pra macho e que o público Metal tem se diversificado mais, o que é bastante positivo. Nas ordas de pogo que se abriram no meio da pista, era possível vê-las também participando, em alguns momentos.

O Krisiun tocou também alguns dos maiores sucessos que contribuiram para impulsionar a carreira da banda e projetá-los para fora do Brasil como "Slain Fate" e fecharam com "Black Force Domain" (confira setlist abaixo). Um show para lavar a alma dos que curtem Death Metal e que mostrou porque o Krisiun é considerada uma das maiores bandas do gênero no Brasil.

Um parabéns fica também pra organização do show. A coisa toda funcionou muito bem, sem filas, facilidade no acesso e muito companheirismo da galera que foi lá mesmo para curtir o som. 

Setlist  

Ominous
Combustion Inferno
Vengeances Revelation
Vicious Wrath 
Sentenced Morning 
Minotaur 
Hatred Inherit
Bloodcraft 
Slaying Steel 
Slain Fate
Black Force Domain    
League with Satan (Venom)
Kings Of Killing 

   

20 comentários:

Anônimo disse...

é realmente foi bem organizado... "vocês são foda, sem puxação de saco" huahuahua

foi uma noite destruidora

Walter disse...

Foi do caralho !!!!
2 vez q vi o Imperious e 1 q vi o Krisiun... tô bem servido de Death Metal esse ano !!Foi um puta massacre!!! Minotaur, Bloocraft, Ominous... sem falar do Imperious, puta banda fudida daqui de Ctba!!!

Anônimo disse...

Teve ao menos + uma música no show, Kings Of Killing ... se pá teve mais outra, mas agora não me lembro heheheh

Anônimo disse...

Ah, e teve a cover In League With Satan ;P

Anônimo disse...

Ah, esqueci de comentar, a matéria tá legal!

Guilherme Carvalho disse...

pô, valeu aí a complementação do setlist. tá completado

Anônimo disse...

Otima matéria. Gostei do show do krisiun, só a banda de abertura q poderia ser outra.

Ricardo disse...

E qual banda vc recomendaria??

Anônimo disse...

Sou outro anônimo. Gostei da escolha do Imperiuous Malevolence (se pá foi o próprio Krisiun que pediu), mas tem outras bandas boas por aí, tipo Necrotério, Necropsya, até mesmo o Offal, Crunch Delights ... tem tanta coisa boa por aqui ... Mas sem reclamar, a noite foi boa!

Anônimo disse...

Vários ótimos exemplos de bandas acima. Imperious jah era, death metal manjadaço.

Anônimo disse...

Já era o Imperious? certeza? vc não deve ser fã do estilo, por isso escreve asneiras! fique em casa vendo novela então...

Ricard disse...

só citaram bandas que não tem o estilo do Imperiuous Malevolence, não dá pra dizer que são melhores, nesse estilo a banda é a melhor com certeza.

O resto são bandas boas, mas de estilos diferentes.

Anônimo disse...

imperious foi uma banda legal, agora eh apenas mais uma banda querendo copiar o krisiun e nao se atualizou. o guitarrista eh bem fraquinho deveriam ter procurado outro com mais tecnica. tem altos em curitiba

Ricardo disse...

humm...esse tipo de crítica me cheira "dor de cotovelo" de alguem de banda que gostaria de estar no lugar dos caras...

carlos disse...

a banda eh foda...mas o guita eh fraco. eu vi no show altos erros

Anônimo disse...

Isso que é a bosta de tocar aqui em Curitiba... a galera ao invés de exaltar as bandas daqui, prefere criticar, ao invés de ir e curtir o show, prefere ficar vendo quantos erros o guitarrista cometeu... esse tipo de critica destrutiva, que até cheira uma certa invejinha, é que fode com a cena...

Nao fui ao show, pois ja vi varios shows do Krisiun. Uma banda que na minha opiniao, está ficando cada vez mais FODA. O Imperious ja vi algumas vezes tambem e, na boa, para abrir para o Krisiun, aqui em Curitiba, foi uma escolha acertadissima. As bandas citadas pelo amigo ali de cima, sao excelentes bandas, porem algumas sao de grind e o Necropsya é thrash, ou seja, nada a ver com o estilo do Krisiun. Aí sim seria uma cagada, pois queimaria a banda de abertura que, certamente seria escurraçada pelos fãs do Krisiun.

Que venham mais shows dessa envergadura e mais oportunidades para as bandas mostrarem o seu trabalho para o publico que realmente quer curtir.

Fica 1 abraço

GUSTAFAH (TERRORZONE)

Anônimo disse...

Gustafah, mas veja, se até o finado Cromo, que era um arremedo sem pé nem cabeça, já abriu show do Krisiun, o Necropsya também poderia. Estilos diferentes? Sim, são mesmo, mas ao menos seria uma boa banda.
E Necropsya já abriu pro Krisiun, se pá mais que uma vez.
Mas entendo seu ponto de vista.

Anônimo disse...

Enntedo o ponto de vista. Mas o fato eh que temos q aceitar opinioes diferentes. Se o cara ali acima nao gostou da banda e acha o guitarrista fraco, temos q respeitar.

Temos q parar com a hipocresia máxima de dizer q tudo eh bom, a banda eh foda, isso ou aquilo.

Se determinada banda eh ruim e alguem diz isso, temos q respeitar a opiniao dele e pronto.

Quantas bandas ridiculas o pessoal vem e fala: nossa, banda foda. Som foda. E td mundo sabe q eh uma porcaria.

Anônimo disse...

Prezados Anonimos... concordo que a opiniao de cada um deve ser respeitada. Porem, o que eu quis dizer é que, uma coisa é o fulano fazer um comentario do tipo: ''O guitarrista que eles escolheram pode melhorar'' ou ''deveria tocar de tal forma para que a musica fique melhor'' ou ''poderia ter uma performance de palco melhor'' ... isso é uma critica construtiva. Agora, neguinho chegar e dizer que o cara é fraco ? que errou um monte ? Foi ver o show pra que ? Para analisar os erros ou para curtir ? Só erra quem está lá. E errar é humano.

O Nicko Macbrain errou a entrada de Powerslave e o Steve Harris atravessou a entrada de Wasted Years na ultima turne do Iron... entao quer dizer que os 2 sao fracos e que o Iron deveria procurar um batera e um baixista melhor ?

E na boa, achar uma banda foda ou nao, nao é questao de hipocrisia, mas sim, OPINIAO, como voce mesmo citou. Pura e simples, questao de opiniao.

Fica 1 abraço

GUSTAFAH TERRORZONE

Anônimo disse...

Não fui no show para reparar nos erros, curto bastante o Imperious (tenho 2 cds), mas como não conheço as músicas novas deles, não sei dizer se teve "altos erros", como o cara disse. Também sou guitarrista e sei que muitas vezes o som está ruim em cima do palco, alguns erros podem ocorrer sim, e daí? Não conhecia o guitar novo, mas o cara é bom, agita muito, tem boa presença de palco. Metal é isso! Melhor do que uns caras que ficam parados no palco que nem árvore, preocupados em não errar. Gostei do exemplo sobre o Iron, eles também erram, basta ver no You Tube!

Postar um comentário