3 de mar de 2011

Nazareth volta à Curitiba e faz warm up para futura turnê

As primeiras recordações que tenho do grupo foram apresentadas pelo meu pai no final dos anos 80 mesmo, quando os mesmos fizeram uma apresentação no Círculo Militar. Na época ele falava que Nazareth era uma banda falida, que o sucesso alcançado outrora tinha ido por ralo abaixo. Fiquei muito tempo sem ouvir falar em Nazareth, até que no final dos anos 90 eles voltaram a ganhar destaque na mídia, fazendo o ótimo disco Boogaloo de 1998. Desde então a banda tem voltado com periodicidade acima do normal para o Brasil, para ser mais especifico, em Curitiba.

Neste mesmíssimo ano o Nazareth acaba de lançar seu mais novo disco, Big Dogz, álbum composto apenas de músicas inéditas.

E para não quebrar a tradição, a banda viria mais uma vez pra Curitiba (na última quinta-feira, 24/02), para supostamente mostrar seu álbum novo, o relato da apresentação vem a seguir:

Exatamente às 00h22min a banda subia ao palco com o público gritando incessantemente. Um breve hiato tomou conta do Master Hall, foi quando a introdução começou a ser executada, lembrando bastante músicas folclóricas celtas (som típico de onde a banda vem, Escócia).

Logo em seguida eles já começaram executando a agitada Silver Dollar Forger, a qual o público apenas agitou, não fazendo muito alarde. Com o término da música, Jimmy Murrison começa um longo solo de guitarra para depois desengatar, sem pausa alguma, na clássica Razamanaz, obviamente cantada em uníssono. Sem parar eles já começaram a ótima This Month’s Messiah, que parecia ter uma roupagem mais moderna daquela mesma música lançada em meados da década de 80.

Terminada a execução, Dan McCafferty saúda o público curitibano, falando o quanto era bom estar de volta em Curitiba, e lógico, as pessoas presentes ovacionaram o vocalista ao máximo. Aproveitando o clima, a banda manda Sunshine em versão acústica, fazendo a casa de shows vir abaixo. Em seguida a banda executaria This Flight Tonight, na qual o ponto alto foi o refrão, a qual o público além de cantar em uníssono, ainda tirou o máximo de ar dos pulmões para gritar o mais alto possível, Dan pareceu gostar bastante da atitude do público.

Na sequência seria apresentada a folclórica See Me, que na versão de estúdio incorpora o tradicional Bodhran (instrumento de percussão celta). Sem deixar as pessoas descansar, o grupo mandou outro clássico supremo da banda, a setentista My White Bicycle. Nesta música em particular, Dan pediu para o público cantar o refrão da música, que certamente não o decepcionou.

Prevendo a música seguinte, as pessoas presentes começaram a se agitar, não sem razão, pois a música conseguinte seria Dream On, que dispensa maiores explicações. Talvez esse tenha sido o momento no qual a galera aplaudiu mais a banda.

Para não quebrar o seguimento de clássicos, Bad Bad Boy seria a próxima execução da banda. Era engraçado ver como as pessoas participavam ativamente da apresentação, dançando freneticamente, com disposição de sobra.

Dando sequência na apresentação, Dan perguntou para o público, em especial as mulheres: “vocês tomam uísque? Então essa música é para vocês.” Obviamente em seguida tocaram Whisky Drinkin’ Woman. Sem parar já mandaram Changing Times, que passa despercebida por aquelas pessoas que conhecem apenas as músicas mais populares da banda, mas não aos fãs que conhecem a banda a fundo.

Já no clímax de Changing Times, o grupo escocês manda Hair of the Dog, que foi amplamente agitada, principalmente no momento que Dan McCafferty usa a gaita de fole com o pedal de distorção para fazer os tradicionais efeitos da música.

Logo após eles saem do palco, logicamente o público começou a assoviar e gritar para que os membros da banda voltassem. Para o encore eles voltaram tocando Love Leads to Madness, música que figura entre as melhores músicas da banda.

Acabada a execução, Murrison começa a tocar acordes de uma canção conhecida em todo o mundo — com a qual, provavelmente, a banda ficou famosa nas partes mais remotas do globo —, Love Hurts. A comoção foi geral, não era difícil ver pessoas deveras emocionadas com a execução da mesma.

E para fechar a apresentação com chave de ouro, mais uma clássica: Broken Down Angel. Neste momento o público sabia que a noite infelizmente estava acabando, e com ela o show. Dan anunciou que a banda voltaria em breve, e agora sim com as músicas do novo álbum (as quais não foram tocadas nessa apresentação, usada apenas para fazer um tipo de warm up para a vindoura turnê).

Set list:

1 - Silver Dollar Forger
2 - Razamanaz
3 - This Month's Messiah
4 - Sunshine (Acústica)
5 - This Flight Tonight
6 - See Me
7 - My White Bicycle
8 - Dream On
9 - Bad Bad Boy
10 - Whisky Drinki'n Woman
11 - Changing Times
12 - Hair of the Dog
13 - Love Leads to Madness
14 - Love Hurts
15 - Broken Down Angel

Nenhum comentário:

Postar um comentário