26 de jul de 2011

Review: GRAVE GIGGER no Moinho

Por Juliano “Berte” Bertelli

Noite fria de inverno para um dos ícones do heavy metal germânico (e porque não mundial) nos presentear com alguns dos muitos “hinos” compostos ao longo de sua vasta discografia.

Divulgando o mais recente álbum de estúdio “ The Clans Will Rise Again” (com lançamento nacional) e apresentando o novo guitarrista Axel Ritt, a banda Grave Digger apresentou-se em solo curitibano pela quarta vez (se eu não estiver equivocado).

O show desta feita aconteceu no Moinho Eventos (antiga Hellooch); o que causou certo espanto antecipadamente; uma vez que as bandas internacionais que tocaram em Curitiba nos últimos dois anos eram deslocadas para o Curitiba Máster Hall ou John Bull Music Hall.

Apesar do publico estar aquém do que à banda merece (talvez considerando o período do mês e a avalanche de shows internacionais) e o fator distância, a estrutura e o som do local são amplamente superiores as casas citadas acima, o que comprovei ao final do término da banda de abertura local – Fire Shadow; que fez um show competente e com aprovação do público presente.

Aproximadamente às 20:35, sobe ao palco H. P. Katzenburg (teclado / sintetizadores), com a introdução “Days of Revenge”, em seguida o espetáculo segue com “Paid in Blood”. Na seqüência, “The Dark of the Sun” foi excelente, seguida de mais uma musica nova “Hammer of The Scots”. A emocionante “The Ballad of Mary” (Queen of Scots), levou o publico a cantar junto com o carismático vocalista Chris Bolthendahl; que interagiu simpaticamente durante toda a apresentação.

Músicas como “The Bruce”, “Morgane Le Fay” e as essenciais “Rebellion” (The Clans are Marching) e “Excalibur” fizeram muitos cabelos girar em “hélice” durante sua execução. O bis foi sensacional: “Yesterday”, “Lionheart”, “Valhalla”, “The Roundtable” e o final apoteótico com “Heavy Metal Breakdown” (um classico atemporal) fizeram com todos os presentes voltassem para casa com um sorriso estampado no rosto.

Obviamente, uma banda com tantos álbuns memoráveis, sempre faltam algumas musicas que gostaríamos de ouvir (caso deste que vos escreve). Obras-primas como “Whitchhunter”, “The Reaper” e “The Grave Digger” não tiveram musicas incluídas no set-list; mas plenamente justificável em função do explicado acima.

Que não tardem a voltar!

Set List:
01. Intro: Days of Revenge;
02. Paid in Blood;
03. The Dark of the Sun;
04. Hammer of the Scots;
05. The Bruce;
06. The Ballad of Mary;
07. Highland Farewell;
08. Killing Time;
09. Whom the Gods Love Die Young;
10. Rebellion;
11. Ballad of a Hangman;
12. Morgane Le Fay (solo de teclado);
13. Medley: Twighlight of the Gods/Circle of Witches/The Grave Dancer;
14. The Last Supper;
15. Excalibur;
16. Knights of the Cross.

Bis:
17. Yesterday;
18. Lionheart;
19. Valhalla;
20. The Roundtable;
21. Heavy Metal Breakdown;

Nenhum comentário:

Postar um comentário