25 de jul de 2011

Muito Barulho no Dead Shall Rise 4

Na sua 4º edição o festival Dead Shall Rise, produzido pela Damar Productions e sempre realizado no Hangar Bar, moveu o publico do Death Metal curitibano e todos aqueles que curtem som extremo. Na noite de sábado conferimos Redtie, Flesh Grinder (SC), In Torment (RS), Vomepotro (SP) e Imperious Malevolence.

Por volta das 22 horas já havia fila em frente ao Hangar Bar, a noite prometia ser agitada. As 23 horas, Redtie começam os trabalhos, o público ainda era fraco, pois a maioria ainda estava chegando ao bar. A banda não se apresentava desde outubro de 2010, no Thrash Metal Massacre. Sonzera de primeira, destaque pras guitars do Rodrigo Portella e Ricardo Golembe. Tocaram as músicas gravadas, como “Face to Face”, “Welcome to War” e “Ultraviolence”.


Na sequência, conferimos In Torment de São Leopoldo do Rio Grande do Sul, animal a banda, visual e presença de palco nota 10! Tocaram músicas próprias como “The Flesh and thje Spirit”, “Smashed into Oblivion”. A casa já estava cheia e a banda agitou a galera, com 14 anos de estrada é a segunda vez que tocam na cidade.


A terceira banda da noite foi o já conhecido Imperious Malevolence, muito bom o show dos caras, o guitar Daniel esta mandando muito bem, além das músicas a presença de palco esta brutal. Seguindo na mesma linha, tocaram suas músicas como “From Chaos Shall Rise”, “Christchrusher”, “Arquiteto da Destruição”.


Sem perder tempo, pois já se passavam das 3 horas da madruga, um dos destaques da noite, os catarinas do Flesh Grinder sobem ao palco, a pista estava cheia, sem dúvidas, grande parte do público foi até o Hangar para conferir os caras. A banda, esta com um guitar novo que também esta arrebentando. Tocaram músicas como “Splatter”, “Crematorium”, “Embolia”.


Pra fechar a noite, os paulistas do Vomepotro, a banda vai sair em tour européia e esta 100% para representar o Brasil lá fora. Tocaram músicas como “Sacrifice Bloody Cult”, “Liturgy of Dissection” e “Defaced by Pestilence”, já se passava das 4 horas da madruga, mas além bom do público presente, a sonzera estava brutal, quem ficou até o final curtiu mais um evento e ótimas bandas.
Cada banda tocou por volta de 40 minutos, e mais de 400 pessoas compareçeram, o que na medida certa fez dessa edição mais um sucesso.

Um comentário:

Anônimo disse...

Mais uma edição com grandes nomes do metal extremo nacional!

Postar um comentário