2 de jul de 2013

Review: Avantasia (HSBC Brasil, São Paulo, 29/06/13)

Dois anos e meio se passaram desde o último show do AVANTASIA no Brasil. Desde aquela apresentação memorável, prometi a mim mesmo que não perderia sequer um show da banda no Brasil, tamanha a qualidade e intensidade demonstrada. Promessa cumprida, estive no último sábado, 29/06, no HSBC Brasil, para conferir mais um show épico do projeto capitaneado pelo carismático/workaholic/gênio compositor e vocalista do EDGUY, Tobias Sammet. Claro, com a certeza que não me decepcionaria.

Quem chegou cedo ao local percebeu que a movimentação já era boa, com muitos fãs já aguardando nas filas para entrar antes e garantir um bom lugar. As portas do HSBC Brasil abriram pontualmente às 20:00h e o pessoal foi logo tomando as dependências da casa. Do local onde eu estava (pista premium na grade do lado direito de entrada do palco) com algumas "pescoçadas" para trás dava pra perceber que a casa foi lotando aos poucos, culminando com praticamente lotação completa perto das 22:00h. E com uma pontualidade perfeita, começa o show no horário certo.


O baterista Felix Bohnke puxa a fila da banda enquanto era tocado o tema de abertura, "Also Sprach Zarathustra", poema sinfônico de Richard Strauss e tema do filme 2001: A Space Odyssey. Logo em seguida foram entrando um a um: o tecladista Miro Rodenberg, o baixista novato Andre Neygenfind, os guitarristas Sascha Paeth e Oliver Hartmann, os backing vocals Amanda Somerville e Thomas Rettke, e por último o astro principal Tobias Sammet. "Spectres", faixa de abertura do álbum "The Mystery of Time", lançado nesse ano, foi o cartão de visitas do show, mostrando um Tobias bem afinado como sempre. Mais uma do álbum novo, "The Watchmaker's Dream", foi tocada, mostrando que, apesar do mais recente álbum não ter tido a mesma repercussão positiva dos anteriores, suas músicas ao vivo soam muito bem obrigado. A belíssima "The Story Ain't Over" apresenta o primeiro convidado da noite, o veterano Bob Catley, vocalista do MAGNUM, mostrando que a idade não prejudicou sua performance vocal, fazendo um grande dueto com Tobias. Ao final da canção, Bob e Tobi destacaram a participação fantástica da platéia, que estava muito empolgada. Catley continuou no palco para a execução de "The Great Mystery", mas uma do álbum novo, ratificando a boa química ao vivo das músicas do referido álbum.


Apagam-se as luzes e entra a "Prelude" do debut "The Metal Opera", tocada por Miro no teclado. É o prenúncio de "Reach Out for the Light" e o anúncio de que Michael Kiske vem aí. E é impressionante como lendário vocalista do HELLOWEEN clássico é idolatrado pelos fãs brasileiros, o que ficou evidente quando, ao final da música, o público entoando o coro de "olê, olê, olê, olê, Kiske, Kiske". E Kiske não decepcionou, apresentando seu característico estilo único e inconfundível de vocal melódico. Ainda com ele no palco, "Breaking Away", mais uma do debut, é tocada para o delírio dos presentes.

Na sequência é a vez de mais um dos convidados tomar a frente: Thomas Rettke. O eterno vocalista do HEAVEN'S GATE (banda da qual também fazia parte Sascha Paeth), que estava fazendo backing vocals, mostra que mesmo estando fora de cena por algum tempo continua mantendo a boa forma. E seus vocais rasgados passaram no teste, pois "Scales of Justice", gravada originalmente na vóz do Mr. Scream, Tim "Ripper" Owens, é uma música que exige muito do vocalista, mas Rettke tirou de letra, mostrando o porquê de Tobias ter escolhido o cara.


"What's Left of Me", a semi balada do último álbum, é a próxima e traz mais um convidado: o bem humorado Eric Martin, vocalista do MR. BIG. Eu esava curioso para ver como Eric se sairia, uma vez que o Avantasia traz uma sonoridade bem diferente do Mr. Big. E Martin se saiu bem, especialmente na sequência em "Promised Land", onde coube a ele fazer nada mais nada menos que as partes do fodástico Jorn Lande, mostrando que ele também sabe fazer, e bem, um vocal mais rasgado. Martin se mostrou muito à vontade como convidado do Avantasia, muito brincalhão e carismático, protagonizou pequenos momentos de stand up ao lado de Tobias, outro que sempre esbanja carisma e bom humor.


"The Scarecrow", a épica música do álbum de mesmo nome, foi a próxima e nessa pudemos conferir o brilhantismo de Oli Hartmann como vocalista. Me lembro que no show da banda em 2010 me surpreendi positivamente com a versatilidade de Oli tanto como guitarrista quanto como vocalista, e em Scarecrow essa versatilidade foi colocada à prova, principalmente porque coube a ele fazer as partes de Jorn. Imaginem o cara tendo que tocar guitarra e cantar a parte rápida da música em que Jorn arrebenta... pois Oli fez isso e com muita competência, excelente participação. Aliás, a dupla de guitarristas Paeth/Hartmann é uma das mais bem entrosadas que vi, os caras têm tudo para chegar longe se continuarem com a parceria.
 
 
Continuamos com o álbum Scarecrow e é a vez da rápida e melódica "Shelter from the Rain", com Kiske e Catley voltando ao palco, formando uma ótima dupla. Em "In Quest For", balada do "Metal Opera part. 2", Sammet e Catley fazem um grande dueto em uma bela canção. Tobias sai de cena na próxima música, "The Wicked Symphony", do álbum de mesmo nome de 2010, onde Bob Catley, Amanda Somerville, Oli Hartmann e Thomas Rettke tomam a frente, mostrando que mesmo sem o regente a orquestra consegue se manter afinada. Tobias volta anunciando o primeiro single do álbum Scarecrow, "Lost in Space", cujo refrão grudento foi cantado pelo público.
 
 
Mais uma do disco novo é tocada, a ótima "Savior in the Clockwork", onde Eric Martin volta ao palco para mais um ótimo dueto ao lado de Sammet. "Stargazers", faixa de abertura de "Angel of Babylon" mostra mais uma grande performance vocal interpretada por Kiske, Hartmann e Rettke. Em mais um dueto com Tobi, Martin volta ao palco para cantar a faixa de abertura do Scarecrow, "Twisted Mind" e a saideira antes do encore, "Dying for an Angel", mais uma vez brincando com o público no intervalo entre as duas músicas. Apagam-se as luzes e a banda se retira do palco.
 
 
Com um coro em uníssono do refrão da música que leva o nome da banda, o público chama a banda de volta e ela retorna após uma pequena pausa. E a volta se dá com a belíssima balada "Farewell", onde Tobias, Amanda e Kiske dão um show de melodia e bom gosto. "Avantasia", cujo refrão foi cantado minutos antes, dessa vez foi tocada, com a ótima participação de Kiske, que tratou de fazer um belo elogio a Tobias antes da música, mostrando toda a satisfação e prazer dele em voltar aos palcos no grandioso projeto. A música foi um bom aquecimento para a próxima e talvez mais aguardada da noite, a épica "The Seven Angels" e seus quase 15 minutos, dessa vez tocada na íntegra. Com as participações de Kiske e Hartmann, o som, na minha opinião, foi o ápice do show, levando muitos dos presentes ao delírio. Para encerrar, a grandiosa e porque não clássica "Sign of the Cross", com a já tradicional apresentação dos integrantes da banda, música em que todos os "Avantasianos" participam como uma grande jam para celebrar o fim de mais uma ótima celebração. Fim de show, missão cumprida em 3 horas de uma grande apresentação onde a banda toda agradece ao público ao som da balada "Cry Just a Little" tocando ao fundo.
 
 
 

Em comparação com o show de 2010, achei que aquele foi um pouco melhor, talvez pelos convidados me agradarem mais, talvez pela impressão de 1º show, mas essa apresentação de sábado também foi muito boa e vai ficar gravada na retina de muita gente que presenciou. Tobias prometeu voltar ao Brasil, o que nos dá a certeza que o projeto Avantasia terá continuidade. Nós agradecemos. O Metal precisa de mais caras com a ousadia e a iniciativa de Tobias, nós merecemos mais projetos grandiosos como esse.

 Setlist:

 Also Sprach Zarathustra (Theme from "2001: A Space Odyssey")
 1. Spectres 
 2. The Watchmaker's Dream (with Oliver Hartmann)
 3. The Story Ain't Over (with Bob Catley)
 4. The Great Mystery (with Bob Catley)
 5. Prelude 
 6. Reach Out for the Light (with Michael Kiske)
 7. Breaking Away (with Michael Kiske)
 8. Scales of Justice (with Thomas Rettke)
 9. What's Left of Me (with Eric Martin)
 10. Promised Land (with Eric Martin)
 11. The Scarecrow (with Oliver Hartmann)
 12. Shelter from the Rain (with Michael Kiske and Bob Catley)
 13. In Quest For (with Bob Catley)
 14. The Wicked Symphony (with Thomas Rettke, Bob Catley, Amanda Somerville and Oliver Hartmann)
 15. Lost in Space (with Amanda Somerville)
 16. Savior in the Clockwork (with Eric Martin)
 17. Stargazers (with Oliver Hartmann, Michael Kiske and Thomas Rettke)
 18. Twisted Mind (with Eric Martin)
 19. Dying for an Angel (with Eric Martin)
 Encore:
 20. Farewell (with Amanda Somerville and Michael Kiske)
 21. Avantasia (with Michael Kiske)
 22. The Seven Angels (with Michael Kiske and Oliver Hartmann)
 23. Sign of the Cross (with everyone)
 Cry Just a Little 

Fotos: Makila Crowley

4 comentários:

Priscila Duarte disse...

Orra quase chorei ao ler! Até porque eu estava lá e vi tudo da GRADE do show rs.. Muito lindo ver Avantasia. Extremamente talentosos os músicos! :)

Anônimo disse...

Carambola Jean, ótima resenha, ainda mais por destacar cada vocalista em cada música, além de dar o devido destaque ao Thomas Rettke que é fera demais. Parabéns mais uma vez pela ótima percepção dos fatos e conseguir passar isso tão bem.

Abraço

Snow

Anônimo disse...

Mais uma vez um belo texto Jean, valeu.

Ettine ♫.

Anônimo disse...

Adorei o texto!! uma pena que nao fui... Ess texto só me deixou com mais vontade de ter ido!! =/

Postar um comentário