24 de mar de 2014

Resenha: Raven / Hangar Music Hall 21/03/2014



Continuando a odisseia de shows e bandas nunca antes imaginadas por aqui, tivemos na noite da sexta-feira, um dos grandes representantes NWOBHM - Raven!

Enobrecendo a apresentação, o suporte das bandas de abertura Devil Sin, Hazy Hamlet (Maringá) e Beltane (Irati); corretamente inseridas no contexto.

Apresentações breves para cumprir o cronograma de horário da casa; tivemos de início a performance da banda Devil Sin - executando um Heavy Metal tradicional nos moldes oitentistas (referências de Accept, Judas Priest, Heavy Load e formações análogas). Grandes riffs, boas linhas vocais e bateria criativa e pesada notáveis - destaque para a música 'Natural Born Killers'.

Logo após, a banda Hazy Hamlet (com 2 álbuns na bagagem), manteve a atenção do público com sua sonoridade à lá Grave Digger, Wizard, Hammerfall (antigo) entre outras do gênro; com o vocalista totalmente de um grave problema de sáude - não havia presenciado a banda ao vivo e digo que fora excelente - boa presença de palco, ótimos instrumentistas e músicas que são um convite ao banging. Registro aqui 'Odin's Ride' (excelente!).

Os 'veteranos' do Beltane vieram na sequência; e sem maiores delongas, mandaram um set curto, mas balanceado entre o E.P. 'The Ritual Has Begun... ' o álbum 'The Wheel of Sabbaths'. Desempenho mais que satisfatório a nível geral; destacando o carismático vocalista Marco Bührer e a canção 'Harvest Lord'.

Antes de comentar a apresentação da lenda; é importante salientar que apesar dos problemas técnicos ocorridos durante o início da apresentação e no decorrer de algumas músicas, a boa vontade, carisma e simpatia dos músicos - além do apoio efusivo do público. Após esta breve citação, só me resta dizer que tivemos uma aula de Heavy Metal; proporcionada por John (o tempo em nada prejudicou a sua voz) / Mark Gallagher e Joe Hasselvander - de obras seminais do gênero: 'Rock Until You Drop', 'Wiped Out' e 'All For One' fizeram com que cada um presente nesta noite, sentisse orgulho em ser headbanger. Mais adjetivos e palavras soariam repetitivos. Infeliz de quem perdeu...

* Agradecimento / menção à Damar Production na gentileza do credenciamento e pela pontualidade de mais um evento.





















Nenhum comentário:

Postar um comentário