27 de mai de 2013

Resenha: Morbid Angel "Insanus Alive In CWB" 25/05/2013

Para aqueles que não tiveram a oportunidade - ou melhor dizendo - condições financeiras (como este vosso escriba) de conferir esta clássica banda há quase 2 anos atrás em São Paulo, um presente inusitado: a lenda do Death Metal; Morbid Angel, em palcos curitibanos!

O dia marcado fora excelente - um sábado, mas talvez pelo fato de estarmos no final do mês e a verba curta, esperava-se um público maior no Music Hall, mas aqueles que foram, facilmente eram fãs "die-hard".

A banda convidada para a abertura foi a já conhecida do público Jailor; veterana da cena local. Cheguei ao local do show pouco antes das 23:00; sendo assim, não conferi a apresentação - mas relatos de quem entrou cedo na casa disseram ser uma apresentação curta, correta e precisa - dentro dos padrões tradicionais que o quinteto apresenta.

Com um rápido acerto no equipamento, praticamente no horário citado no ingresso (23:30), David Vincent, Trey Azagthoth, Destructhor (ex- Zyklon e Myrkskog) e Tim Yeung (Hate Eternal, Divine Heresy e outros - substituindo o integrante original Pete Sandoval) iniciam o espetáculo com o hino "Immortal Rites"; de um dos melhores álbuns (senão o melhor) da história Death Metal: "Altars Of Madness". Sem pausa, outra para a satisfação geral "old school" - "Fall From Grace" (do 2º álbum "Blessed Are The Sick"). Um breve respiro para a saudação de Vincent ao público e sem delongas, "Day Of Suffering" - outra cacetada do "BATS" e logo após a fenomenal "Rapture"; do álbum Death Metal de maior vendagem na história - "Covenant", manteve o público girando cabeças alucinadamente!

E o que dizer de outra do clássico "AOM" - "Maze Of Torment"? Uma ode ao caos em forma de música!
Apesar das entrevistas aparentar leve tom de arrogância, David Vincent demonstrou boa interatividade com a platéia; agradecendo efusivamente a entrega com que a mesma demonstrava a cada música executada. E como retribuição, a banda nos presenteia com "Sworn To The Black (outra do "Covenant") e "Blasphemy" da obra-prima "AOM"...

Após o início apocalíptico com as faixas citadas, vieram duas do último e contestado disco "Illudi Divinus Insanus": "Existo Vulgore" e "Nevermore" (esta funciona muito bem ao vivo - excelente refrão), que de fato são as que ainda tem a 'identidade' da banda.

De volta ao "AOM", tivemos um duo de levantar até cadáver: "Lord Of All Fevers & Plague"; com todos acompanhando em uníssono David Vincent no refrão: "la iak sakkakth / la sakkakth / la shaxul / la kingu ia cthulu ia azbul / la azabua"e o hino da blasfêmia "Chapel Of Ghouls" - uma das minhas favoritas e de tantos outros pelo que percebi!

Emendaram esta com o famoso solo de Trey (como no clássico vídeo "Live Madness" de 1989); uma mistura de arpejos, improvisos e experimentalismo, demonstrando sua técnica e habilidade inconfundíveis. Em seguida, uma 'dobradinha' excelente com "Dawn Of The Hungry" e "Where The Slime Live" (ambas do álbum "Domination"); com andamento mais cadenciado e mórbido, perfeitas para descansar por alguns minutos o pescoço e deixar-se hipnotizar pela morbidez do momento.

"Bil Ur-Sag" fora uma grata surpresa, do ábum "Formulas Fatal To The Flesh" (gravado por Steve Tucker no baixo e vocais) e "Blood On My Hands" - outra cacetada do "Covenant". O final de uma apresentação matadora culminou com "God Of Emptiness; onde as vocalizações de Vincent são perfeitas no refrão: "just bow to me faithfully / bow to me splendidly" - música esta do aclamado "Covenant", deixaram estampadas no rosto (e no corpo) de todos a satisfação de uma aula de música extrema...

Vale destacar a performance da banda toda, sem exceção - inclusive o baterista Tim Yeung; que não deixou nada a dever para o 'mestre' Sandoval e executou o set com perfeição, além da técnica e habilidade absurdas.

Aguardar por 1 mês e teremos outra instituição Death Metal em CWB - Cannibal Corpse!!!

* Créditos das fotos utilizadas para o camarada de longa data - Adriano Dias, muito obrigado, brother!
http://www.facebook.com/adriano.dias

Setlist

Immortal Rites
Fall from Grace
Day Of Suffering
Rapture
Maze Of Torment
Sworn To The Black
Blasphemy
Existo Vulgore
Nevermore
Lord Of All Fevers & Plague
Chapel Of Ghouls
Dawn Of The Hungry
Where The Slime Live
Bil Ur-Sag
Blood On My Hands
God Of Emptiness
















3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Juliano, gostei da resenha e tbm fui ao show.
Logo, a terceira musica foi Day of Suffering e em seguida Rapture.
Down of the ANGRY...

E não teve a World of Shit em Ctba.

abraço!

Juliano Bertelli disse...

Valeu pela menção e correção em relação as músicas, camarada; estava prevista a "world of shit" no set - fiquei com ela na cabeça e esqueci da "day of suffering" que tu mencionou; muito obrigado novamente!

Postar um comentário