30 de abr de 2012

Review: Exodus - "Thrash Metal Maniacs"

Memorável. É com esse adjetivo que inicio minha satisfação em presenciar um dos melhores shows de Thrash Metal já vistos, mais uma vez no John Bull Music Hall; que recebera na semana anteiror outra lenda viva - Sodom. E digo desde já que o Exodus desempenhou, da primeira à última música, uma excecução perfeita e precisa, além do "feeling" que muitas bandas esqueceram.

Infelizmente, devido à problemas "extra-campo", não presenciei as bandas de abertura, mas através de relatos de vários camaradas que estavam no local desde o início, foram apresentações competentes, mas era nítido que todos estavam guardando forças para a atração principal.Os catarinenses do Fuzilador mostraram mais uma vez em palcos curitibanos seu Thrash / Speed Metal totalmente calcado nos anos 80 (e já contam com uma boa base de fãs militantes por aqui), o Jailor retornou à ativa depois de um longo stand-by e aprovados pelos thrasher locais, tocaram repertório próprio e fecharam com o hino "Angel Of Death" (Slayer). Os gaúchos do Leviaethan  (uma das primeiras formações do Thrash Metal brasileiro), voltaram depois de longo hiato - para quem não sabe, são responsáveis por dois discos essenciais: "Smile" e "Disturbed Mind" (excelente, um trampo de guitars fenomenal!). 

Com apresentação coesa e precisa, fecharam com o hino "Ace Of Spades" (Motörhead). A ansiedade e expectativa já eram maiores que o calor que fazia no interior da casa e logo após troca de equipamentos e ajustes técnicos necessários, começa mais uma "A Lesson In Violence". A abertura do espetáculo se deu co três músicas do último play "Exhibit B: The Human Condition", mostrando que o mosh, stage-dive e "olho-do-furacão" seriam a lei! 

O vocalista Rob Dukes sabe conduzir e instigar o público, que promoveu rodas violentas, principalmente em "Deathamphetamine" o bicho pegou - bangers arremessados para todos os lados! Os momentos de "calmaria" do show ficaram por conta de "And Then There Were None" - com seu famoso "Oh oh oh oh oh" cantado em uníssono por todos e também com um dos clássicos atuais "Blacklist" - refrão cantado a plenos pulmões por este que vos escreve! Vale destacar o trampo sensacional do mestre dos riffs / solos Gary Holt e de seu companheiro de guitar Lee Altus, além do baixo preciso de Jack Gibson e a batera massacrante de Tom Hunting (um dos melhores do estilo, sem dúvidas). Era porrada em sequência e num dos melhores momentos do show, durante a execução da clássica "The Toxic Waltz", Rob Dukes dá um mergulho no público e vai para a roda da confraternização! O hino obrigatório "Bonded By Blood" fez a alegria dos veteranos e também na essencial "Strike Of The Beast", tivemos um mini "walls of death" - parecia um dominó humano, teve banger que sentiu como era a sensação de voar baixo! Fecharam com a excelente "Good Ridance", agradecendo efusivamente a participação efetiva do público de ponta a ponta. Nós é que agradecemos e aguardamos desde já por um breve retorno!

Importante: Agradeço em nome de todos do Arquivo Metal CWB a produtora Volume10, pela cordialidade no atendimento à imprensa e organização do evento como um todo. Depois de termos a imagem do País manchada com o fiasco recente do M.O.A., precisamos de pessoas sérias e engajadas, que tenham seu trabalho reconhecido e valorizado por todos - seja público, imprensa ou críticos.

Fotos: Lucas Costa















Set List

The Ballad of Leonard and Charles
Beyond the Pale
Children of a Worthless God
Iconoclasm
And Then There Were None
Deathamphetamine
Blacklist
Deranged
Piranha
A Lesson in Violence
Brain Dead
Bonded by Blood
War is my Shepherd
The Toxic Waltz
Strike of the Beast
Good Ridance

2 comentários:

Anônimo disse...

Putz... sem Seeds of Hate, Pleasures of the Flesh, Fabulous Disaster...

Sds
Gustafah

Juliano Bertelli disse...

Concordo com as ausências supra-citadas, Gustafah! E também com músicas faltantes de um disco que aprecio muito: "Impact is Iminent" - a faixa título, "Objection Overruled" e Thrash Under Pressure", por exemplo. Mas com a quantidade de clássicos já existentes, naturalmente é difícil selecionar todos!

Postar um comentário