17 de fev de 2014

Ratos de Porão: John Bull Pub; 16/02/2014


Numa noite de verão atípica (frio e garoa dignos de uma Londres), tivemos novamente a oportunidade de conferir em palcos locais a lenda do Punk / Hardcore brasileiro, Ratos de Porão. Desta feita, em novo local / espaço para shows – John Bull Pub da Rua Mateus Leme.

Com abertura da casa programada para as 19:00, o cronograma se estabeleceu por conta de um grandes representantes da cena Punk local – S.O.S. Chaos;  executando as faixas do E.P. ‘Ratos Urbanos’ (‘Kriptonita’ – que som foda!) e o recente single ‘Para Isso Melhorar’; abrindo as primeiras “rodas” da noite.  Apresentação crua e direta, seguindo o padrão da cartilha!

Com uma ligeira transição de equipamentos e ajustes, a Crunch Delights subiu ao palco da casa despejando nos alto-falantes seu violento Gore / Grind; com cantigas bailantes tais como ‘Corja Pestilenta’, ‘Infecção Hospitalar’, ‘Chorume Cadavérico’ e um cover do Carcass para homenagear o público presente. Brutalidade do início ao fim!

Uma pausa para respirar, comprar uma cerveja e renovar o oxigênio; enquanto eram feitos os breves ajustes para a atração principal da noite. Vale ressaltar durante este intervalo, a miscigenação de diferentes públicos (bangers, punks e outras ‘tribos’); evidenciando que os Ratos de Porão, ao longo de sua formação e história, ‘uniram’ os mesmos, além da própria influência sonora que tiveram e que a definiram / moldaram.

Sem delongas, o ‘papo reto’ saltou dos falantes com ‘Igreja Universal’ – um dos maiores manifestos escritos contra a falsidade ideológica e hipocrisia de uma das maiores entidades corruptas do mundo, a Igreja. Próximo ao palco, a visualização era a de um ‘liquidificador humano’; tamanha velocidade e caos que se instalou nas rodas. Hinos do nível ‘Beber Até Morrer’, ‘Plano Furado’, ‘Aids Pop Repressão’, ‘Paranóia Nuclear’, ‘Amazônia Nunca Mais’, ‘Morte Ao Rei’, ‘Crianças Sem Futuro’, ‘Sofrer’ o medley homenageando os mais ‘Punks do Mundo’ – Extreme Noise Terror (R..I.P. Phil Vane) – com ‘Work For Never’ e ‘Bullshit Propaganda’ e o final emblemático com os acordes e o grito de protesto que soará atual até daqui há 100 anos; ‘Crucificados Pelo Sistema’, fecharam um noite numa das palavras mais ditas para resumir um grande evento por aqui: ‘Memorável’!

* Agradecimentos: Hamilcar 'Bin' Zaim (por mais um evento correto e seguindo um padrão de organização / pontualidade nos moldes internacionais e pelo credenciamento sem burocracias).














Nenhum comentário:

Postar um comentário